Jesus vai fazer um milagre em sua vida

.

João Cruzué

Hoje é sexta-feira. Neste momento já são quase oito horas da noite. O trânsito está muito carregado. Buzinas impacientes, motores irritados e motoristas…bem eles já estão acostumados. Assim, esperando uma melhora no trânsito, tomei a Bíblia e pensei. O que o Senhor gostaria que eu escrevesse agora? Quem estaria precisando ouvir a voz de Deus através da leitura de uma simples mensagem? Eu sei, com certeza, que minha atitude foi movida pela vontade Dele. E por isso abri a Bíblia e vi o texto do profeta Ezequiel narrando sobre a torrente de águas purificadoras.

Ezequiel teve uma visão especial de Deus. Quatorze anos depois da destruição de Jerusalém pelo exército babilônico sob o comando do Rei Nabucodonozor. O SENHOR tomou o profeta Ezequiel e o transportou para um monte muito alto de onde ele via a Cidade. E depois de ouvir muitas palavras do SENHOR, chegou um momento que o profeta viu um homem com um cordel de medir. E ele começou a medir um pequeno filete de água que saía de uma casa em Jerusalém. Mediu mil côvados daquela água. Era um simples filete. O profeta molhava apenas a planta dos pés. O homem tornou a medir mais mil côvados e aquelas águas aumentaram. Molhavam seus tornozelos.

O homem continuou medindo. Mediu outros mil e aquelas águas já formavam um córrego que molhava até os joelhos do profeta Ezequiel. Quando mediu 4.000 côvados, aquelas águas já molhavam até a altura de seu pescoço. E quando mediu 5.000 côvados, Ezequiel não podia mais caminhar pelo leito do ribeiro, pois não dava mais pé. Somente poderia ser atravessado a nado.

Eu me lembro. Me lembro que no meio dos dez anos de lutas que minha esposa e eu passamos com problemas financeiros, o SENHOR fez uma promessa para nós. Não foi uma solução imediata. Esperamos ainda outro tanto. Eu nunca perguntei a Deus qual era seu propósito sobre aquelas lutas. Então em 2003, Deus começou a medir um filete de bênção para nós. Nós tínhamos o básico. Casa – que ELE não permitiu que fosse a leilão. Não havia mais carro. No ministério, arrumava revistas de escola dominical usadas, com mais algumas bíblias e mandava pelo correio para os presídios de São Paulo. Nesse tempo o Senhor me abriu a porta de um emprego provisório. Não esqueci a data 14 de julho de 2003. Em setembro comprei meu primeiro computador. Seis anos depois ele está “inteiraço”; mais rápido do que nunca.

No ano seguinte o SENHOR mediu mais “1000 côvados”. Houve um concurso, e eu me classifiquei. E de provisório meu emprego passou a ser definitivo. Seis anos depois, hoje, continuo abençoado no mesmo lugar. Pela primeira vez na vida, compramos nosso carro novo. Era um Celta 2004. Minha esposa era professora substituta em uma escola.

E em 2005, o SENHOR mediu outros mil. Minha esposa passou a ser professora titular. No trabalho meu salário melhorou. Passei a ter direito a mais coisas. Nossa filha mais velha passou na Fuvest. Hoje ela está no quarto ano de Letras, fazendo alemão na USP.

E assim foi. A cada ano o SENHOR tem medido “1.000 côvados”. E eu não me esqueço do dia, que pude comprar meio quilo de café, e quando cheguei em casa, dei graças ao SENHOR e chorei porque pude comprá-lo.

Ah! querido/a, não é a “multidão de águas” que faz um coração feliz. Muitos tem tanto e vivem tristes. Outros, tem uma vida com tantas privações, mas quando oram sentem a presença de Deus. É por isso, que o Senhor Jesus nos dá um grande exemplo, que prova bem este assunto. Ele estava com muita fome. E o diabo apareceu e disse: “Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães.” Jesus não ouviu a voz do diabo. Como também não lhe deixou sem resposta. Disse Jesus: está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus.

Quem tem sido o seu conselheiro? Os conselhos que ele lhe dá se parecem com a voz de Deus ou provêm da boca do diabo? Isto vai decidir o seu futuro. Se você der ouvidos a voz de Deus, as águas da bênção vão molhar seus pés, seus tornozelos, joelhos, até o pescoço e depois serão tão profundas, que somente poderão ser atravessadas a nado. A boca do diabo só faz murmurar, mostrar as impossibilidades do cotidiano. O diabo não tem fé. Seus mensageiros só falam de montanhas. De dificuldades. Guarde bem isso: o conselho do diabo foca somente o lado material das coisas. Ele murmura de Deus e seus “secretários” querem nos ver murmurar também.

É por isso que nós viveremos, venceremos e jubilaremos em Cristo, pois ele é que provê o milagre, a vitória na batalha contra as adversidades da vida. O Salmo 121 diz: Elevo os meus olhos para os monte; De onde me virá o socorro? E o mesmo salmista respondeu: O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra. E tanto os céus como a terra são maiores que os montes. Se Deus é tão poderoso a ponto de criar os céus e a terra – o que é um simples monte para Ele?

Portanto querido leitor/a, a solução dos problemas materiais e a vitória contra as adversidades do dia a dia não estão no campo de visão material. Elas estão em outra dimensão. Na dimensão espiritual onde Deus atual. E para mover a mão de Deus em seu benefício, você não pode abandonar a oração. Vou repetir: você não pode abandonar a oração. Ainda que o peso de uma montanha inteira esteja sobre suas costas – não pare pedir o que precisa para o Senhor Jesus. Porque para Deus não há nada impossível.

Quando a sua bênção chegar, a cada ano o Senhor vai medir um cordel de mil côvados para você também. E depois desses dias, siga o meu exemplo: dê seu testemunho, para que a voz de Deus fale com alguém que esteja muito precisando de uma palavra. Como você está!

cruzue@gmail.com

.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: